Em foco

Cabo Verde: Maio 1ª ilha digital da CPLP com acesso gratuito à Internet

Projecto "Aldeias Sustentáveis para o Desenvolvimento" (SV4D) leva Internet grátis a ilha do Maio

Data: 17.12.2019

Cabo Verde: Maio 1ª ilha digital da CPLP com acesso gratuito à Internet

Depois de o Município da Ribeira Grande de Santiago ter recebido em janeiro deste ano, o projeto de Aldeias Sustentáveis para o Desenvolvimento e Cabo Verde (SV4D-CV), foi inaugurado, na sexta-feira, 13, na Ilha do Maio, o mesmo projeto resultante de uma parceria entre a ARME, a Fraunhofer de Portugal, a Associação dos Reguladores de Comunicações e Telecomunicações da CPLP (ARCTEL), a CV-MÓVEL, a UNITEL T+, o NOSI, a DGTED e a Câmara Municipal do Maio.



Durante a sua intervenção, o PCA da ARME, Isaías Barreto da Rosa, enalteceu a importância desta parceria para o desenvolvimento socioecónomico da Ilha do Porto Inglês, pois, nos dias que correm o acesso à internet é fundamental para a melhoria da qualidade de vida das populações.


E com este projeto, acrescenta, “conseguimos fazer com que mais de 50 por cento das localidades da ilha do Maio ficassem ligadas gratuitamente à Internet, cobrindo cerca de 90 por cento da população da ilha. Continuaremos, entretanto, engajados com os nossos parceiros, na busca de recursos para a segunda fase deste projeto, com o objetivo de cobrir todas as localidades da ilha. O nosso desejo é que a Ilha do Maio seja a primeira ilha digital da CPLP”.


Recorrendo à estatística mundial que diz que cerca de 59 por cento da população está ligada a internet, 67% tem telemóvel, cerca de 45% utiliza, pelo menos, uma rede social e hoje mais de 50 milhões de dispositivos de internet das coisas estão interligados, Isaías Barreto da Rosa justifica que o acesso à conectividade através da internet é um direito humano fundamental.


Por seu turno, o edil Miguel Rosa, mostrou-se um homem satisfeito com a chegada do projeto SV4D-CV à Ilha do Maio, e alinhou-se pelo mesmo diapasão que o PCA da ARME, defendendo que é preciso “olharmos para o futuro da humanidade, através do combate à info-exclusão, como elemento fundamental para o desenvolvimento das sociedades contemporâneas e os maienses não fogem à regra”, assevera.


“Temos a obrigação de combater, de todas as formas, a exclusão digital. A exclusão social é um fenómeno multidimensional e multifacetado, que pode comprometer o desenvolvimento das populações”, afiança Miguel Rosa, exortando, por isso, os maienses que aproveitem desta oportunidade para acederem a internet para fins sociais, económicos e culturais, mas que, acima de tudo, cuidem das infraestruturas instaladas, no âmbito deste projeto.


Nadine Chorão da ARCTEL, lembrando as palavras do PCA da ARME, disse que o projeto SV4D-CV, para a Ilha do Maio, pretende levar o acesso à internet a todas as pessoas, e, com isso, não deixando ninguém para trás. “É por isso que, no âmbito do nosso programa de formação, pretendemos trazer para a segunda fase do projeto, o curso de literacia digital”, disse, sublinhando que não basta levar o acesso a internet às populações, mas é preciso que elas saibam como usar e retirar os melhores proveitos dela.


Quem também está engajado na mobilização de mais recursos para trazer a segunda fase do projeto para Ilha do Maio é Waldir Júnior, investigador sénior e representante da Fraunhofer de Portugal, uma das principais parceiras do SV4D-CV. “Já estamos engajados juntamente com os restantes parceiros do projeto na mobilização de recursos para dar seguimento ao projeto aqui na Ilha do Maio e, desta forma, transformá-la na primeira ilha digital da CPLP”, garantiu Waldir Júnior que considera que este projeto irá, seguramente, melhorar as condições de vida das populações da Ilha do Porto Inglês.


Recorde-se, que o projeto SV4D-CV visa promover, desde logo, o acesso universal à internet de banda larga e às tecnologias de informações e comunicações e, desta forma, ajudar a combater a exclusão digital.


Mais informação sobre este projeto pode ser obtida em:



Fonte: ARME/ARCTEL



Voltar