Em foco

Facebook começa a notificar usuários que tiveram contas "hackeadas"

Mensagem informa quais dados foram acedidos pelos criminosos e dá dicas de proteção

Data: 19.10.2018

Facebook começa a notificar usuários que tiveram contas

O Facebook iniciou a notificação de usuários que tiveram dados comprometidos em um ataque de hackers sofrido pela rede social no fim do mês passado. Segundo a companhia, 29 milhões tiveram dados roubados pelos invasores. Brasileiros atingidos também começaram a receber as comunicações, mas não há estimativas de quantos eles são no total de vítimas.


As notificações enviadas pelo Facebook informam que dados foram acessados pelos hackers, como endereço de e-mail, data de nascimento ou localizações recentes.


Na notificação, o Facebook ressalta não saber “se os invasores usarão as informações acessadas”, mas alerta que os dados podem ser usados para “disseminar spam dentro e fora do Facebook”. Para se protegerem, as vítimas devem tomar cuidado com ligações telefônicas, mensagens de texto e e-mails de desconhecidos.


Métricas inflacionadas


As sucessivas crises do Facebook levaram quatro grandes investidores institucionais da companhia — que têm juntos mais de US$ 1 bilhão em ações — a aderir a um pedido de saída de Mark Zuckerberg da presidência do conselho da companhia, função que ele acumula com a direção executiva. Para os acionistas, o executivo não tem tratado adequadamente escândalos de segurança e uso de seus dados.


Informações de um processo aberto pela agência de marketing on-line Crowd Siren indicam que o Facebook sabia no início de 2015 que tinha induzido anunciantes a erro em relação ao tempo médio que usuários passaram vendo videoclipes na rede , mas só reconheceu em setembro de 2016.


A agência acrescentou acusações de fraude e um pedido de indenização por causa do exagero nessas métricas em uma queixa modificada apresentada na terça-feira em um tribunal da Califórnia.


“Um conselho independente é essencial para retirar o Facebook desta bagunça e restabelecer a confiança entre americanos e investidores”, afirmou, em um comunicado, Scott Stringer, da New York City Comptroller, um dos signatários do pedido de substituição de Zuckerberg por um presidente independente, originalmente apresentado pela Trillium Asset Management. Os outros três são representantes de fundos de estados americanos. O pedido será votado na assembleia anual de investidores, no ano que vem. Um projeto similar apresentado em 2017 foi derrotado por causa da estrutura acionária da companhia, que dá a Zuckerberg maior poder de voto.


Fonte: O Globo



Voltar