Em foco

Conhecer e proteger abelhas através de “colmeias inteligentes” ou quando a tecnologia ajuda a natureza

É uma rede internacional de “colmeias inteligentes” e vai ajudar os cientistas a conhecer melhor as abelhas. Mas como? Simples: ao recolher sons e dados, é possível detetar padrões no comportamento dos insetos, podendo depois agir.

Data: 18.10.2018

Conhecer e proteger abelhas através de “colmeias inteligentes” ou quando a tecnologia ajuda a natureza

O “World Bee Project Hive Network’ tem como objetivo recolher dados de forma remota, utilizando uma rede de colmeias conectadas. Estes dados vão passar de seguida para a cloud [nuvem] da empresa Oracle onde, através de várias ferramentas analíticas, incluindo as tecnologias de inteligência artificial e visualização de dados, vão ser disponibilizadas novas informações que permitirão aos investigadores compreender a relação entre as abelhas melíferas e os seus respetivos ambientes.


O World Bee Project foi hoje anunciado no Reino Unido e funciona, então, através de colmeias em que são recolhidos dados acústicos, como o som dos movimentos das asas e patas das abelhas, bem como dados sobre a temperatura, humidade e quantidade de mel produzido.


Esses dados, reunidos em armazenamento em “nuvem”, vão estar disponíveis para projetos de investigação de todo o mundo, possibilitando a proteção das abelhas, cuja população está a cair. Desta forma, os apicultores e os ambientalistas poderão levar a cabo ações para proteger as colónias, como por exemplo evitar os enxames em épocas pouco apropriadas do ano e eliminar predadores de espécies evasivas, tais como a vespa asiática.


Estes dados permitem assim informar os apicultores dos diferentes estados de cada colónia ao longo do ano e contribuem para ajudar a gerir cada uma das colmeias. "As nossas vidas estão intrinsecamente ligadas às abelhas", afirmou Sabiha Rumani Malik, Founder e Executive President do The World Bee Project CIC. "Ao protegermos as abelhas e outros polinizadores, podemos ajudar a resolver problemas da cadeia alimentar e da pobreza à escala mundial, bem como reduzir o impacto da perda de biodiversidade e os danos nos ecossistemas. A nossa ligação à Oracle Cloud espelha uma aliança extraordinária entre a natureza e a tecnologia, e contribuirá para que o público esteja cada vez mais consciente da importância das abelhas polinizadoras. Além disso irá permitir o desenvolvimento da investigação avançada, sobretudo numa escala que antes não era possível. Quanto melhor compreendemos as relações entre a polinização, os alimentos e o bem-estar humanos, mais poderemos fazer para proteger as abelhas e os polinizadores, contribuindo para ajudarmos o planeta e a nós próprios."


O World Bee Project está associado à faculdade de Agricultura da Universidade de Reading, no Reino Unido, onde as abelhas estão a diminuir a um ritmo único no mundo: em 2005 havia menos de metade das abelhas que existiam 20 anos antes.


Fonte: Sapo24



Voltar