Em foco

Oi firma parceria global com Huawei para atualizar infraestrutura de fibra

A operadora vai adotar novo processo para levar fibra até a casa do cliente e ampliar a infraestrutura de fibra na cobertura móvel para se preparar para a IoT e o 5G.

Data: 26.07.2018

Oi firma parceria global com Huawei para atualizar infraestrutura de fibra

A Oi anunciou hoje, 25, a assinatura de parceria estratégica com a Huawei para atuar na reestruturação operacional prevista no seu plano de recuperação judicial, focado na expansão da rede de fibra óptica e no aumento da cobertura de dados móvel. Novos contratos com fornecedores de equipamentos vão sustentar a transformação de toda a rede de banda larga fixa e móvel da Oi. Um novo modelo de negócio está sendo adotado para a implantação da infraestrutura de fibra óptica até a casa do cliente (Fiber to The Home – FTTH), possibilitando à Oi ampliar e acelerar a oferta dos serviços Oi Fibra e Oi TV. A negociação contribui para uma maior eficiência operacional a partir da consolidação de fornecedores por tecnologia e/ou por região na área de atuação da companhia.


A parceria com a Huawei foi formalizada ontem na sede da empresa chinesa, em Shenzhen. Participaram do ato o presidente do Conselho de Administração da Oi, José Mauro Mettrau Carneiro da Cunha, o presidente da Oi, Eurico Teles, e o diretor de Operações da companhia, José Claudio Moreira Gonçalves, além de outros diretores. Da parte da Huawei, estiveram presentes o chairman da companhia, Liang Hua, o vice-presidente global de Redes Wireless, Zhou Yuefeng, entre outros executivos.


Rentabilização de ativos


O novo modelo de negócio para implantação de fibra óptica prevê investimento num formato just in time, evitando a construção de infraestrutura ociosa e atendendo com mais precisão a demanda dos clientes por uma banda larga mais robusta. Este modelo já vem sendo implantado em alguns municípios e será acelerado agora com a expansão da rede da Oi.


Em outra frente de transformação, a Oi iniciará a modernização da sua rede móvel em conjunto com o aumento da cobertura dos serviços de fibra, ampliando a capacidade dos serviços 4,5G com a redução gradual das tecnologias 2G e 3G, e já deixará toda a sua rede móvel preparada para a implantação do 5G quando esta tecnologia estiver disponível no país. O plano estratégico desenhado para orientar os investimentos contempla ainda a adequação da rede móvel da Oi para as soluções de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). Para atender o aumento no volume de tráfego decorrente da ampliação da cobertura móvel e da expansão da fibra ótica, a Oi vai ampliar a robustez de sua rede ótica de transporte (OTN) de 100 Giga (backbone), além de promover a modernização dos equipamentos da rede de acesso (que compõem a arquitetura de rede conhecida como single edge).


Além da modernização da rede, as parcerias também buscam trazer maior eficiência operacional, visto que ocorrerão algumas uniformizações de fornecedor por tecnologia e/ou região. Essa uniformização poderá gerar ganhos de eficiência através, por exemplo, da otimização do uso de todas as frequências da rede móvel, e também contribuem para a redução de custos, já que a concentração dos equipamentos em uma única empresa torna menor a infraestrutura necessária para a operação em cada área.


Os novos contratos preveem que os projetos sejam concluídos em até cinco anos, podendo ser antecipados. O processo de transformação da rede da Oi já teve início e vem sendo realizado com recursos previstos no orçamento deste ano, como foi o caso da implantação de fibra ótica em domicílios de Duque de Caxias e Cabo Frio (RJ) e Pouso Alegre e Divinópolis (MG). Os projetos serão intensificados com os recursos provenientes do aumento de capital de R$ 4 bilhões, que a Companhia pretende realizar em dinheiro novo, conforme previsto no plano de recuperação judicial aprovado em assembleia de credores e homologado pela Justiça. Os investimentos seguirão o planejamento desenhado no plano de recuperação judicial.


Fonte: Tele.síntese



Voltar