Em foco

Estudo mostra que maioria dos municípios portugueses apostam no empreendedorismo

O apoio das Câmaras Municipais às startups dos seus concelhos vai desde a criação de fundos à disponibilização de espaços com rendas controladas, entre outras medidas. Conheça melhor como estão distribuídas as várias iniciativas.

Data: 25.07.2018

Estudo mostra que maioria dos municípios portugueses apostam no empreendedorismo

Cerca de 87% das Câmaras Municipais desenvolvem mecanismos para atrair o desenvolvimento de incubadoras no seu concelho, de acordo com o “everis startup map”, uma iniciativa que pretende mostrar as diferentes realidades do ecossistema empreendedor em Portugal.


As diversas apostas dos municípios passam pelo apoio institucional à propriedade ou participação no capital das incubadoras, bem como pela disponibilização de espaço, pelo apoio na gestão ou pela dinamização de atividades empreendedoras, iniciativa que, juntamente com a criação de espaços com rendas controladas, é das mais comuns.


Com vista a alavancar o desenvolvimento local, cerca de 30% das Câmaras Municipais dispõem de fundos de apoio a startups ou outros mecanismos de facilitação de investimento que aceleram o crescimento destes negócios. Segundo Susana Cunha Bandarrinha, da everis, a aposta ativa em estratégias e políticas de desenvolvimento local mostra que “os municípios estão cada vez mais atentos ao tema do empreendedorismo”.


“Os dados recolhidos foram bastante interessantes porque permite-nos identificar a aposta que as diferentes Câmaras Municipais e geografias estão a realizar de acordo com os próprios recursos locais, quer seja através da captação de investimento, capitalização de estratégias locais e/ou atração de pessoas ao concelho”, esclarece.


Como consequência destes mecanismos, é possível verificar a redução do desemprego e o aumento do poder de compra, a fixação da população e retenção de talento,um aumento do turismo e da atratividade do concelho, bem como a dinamização da atividade económica e a captação de investimento.


As startups também reconhecem o apoio das câmaras municipais à sua promoção e visibilidade, nomeadamente a realização de eventos relacionados com empreendedorismo, inovação e tecnologia e a disponibilização de espaços físicos (26% não pagam renda e 43% pagam menos de 250 Euros).


Contudo parte das empresas defende que esse apoio deve ser reforçado com a implementação de outras iniciativas como ajudas fiscais, apoio financeiro direto e a aposta em eventos internacionais.


Fonte: SapoTek



Voltar