Em foco

Portugal e Rede Aga Khan reforçam cooperação para o desenvolvimento em África

16 projetos de Investigação & Desenvolvimento são apresentados esta quinta-feira no âmbito do protocolo “Iniciativa Conhecimento para o Desenvolvimento”, que tem a duração de 10 anos e inclui um financiamento de 10 milhões de euros.

Data: 13.07.2018

Portugal e Rede Aga Khan reforçam cooperação para o desenvolvimento em África

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, participa esta quinta-feira, 12 de julho, na apresentação de 16 projetos de investigação e desenvolvimento, no Centro Ismaili, em Lisboa. Os projetos destinam-se a melhorar as capacidades de resposta dos países africanos aos desafios do desenvolvimento e melhorar a qualidade de vida das populações.


Os projetos  são financiados no âmbito do protocolo “Iniciativa Conhecimento para o Desenvolvimento”, estabelecido em 2016, entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia e a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento. Contam com o apoio de várias instituições portuguesas de ensino superior e nomeadamente da Agenda “Ciência Global” com países africanos de expressão portuguesa.


O protocolo tem uma duração de 10 anos e inclui um financiamento de 10 milhões de euros, assegurado pelo Imamat Ismaili.



Em comunicado, o Ministério de Manuel Heitor salienta que os projetos são apoiados pela FCT numa “base competitiva e através de concursos orientados para a capacitação científica em temas relacionados com a qualidade de vida em sociedades em desenvolvimento, incluindo segurança alimentar, biodiversidade, desenvolvimento infantil, sistemas sustentáveis de energia e desenvolvimento urbano, redução da pobreza, reinstalação de migrantes, sociedade civil e pluralismo”.


A “Iniciativa Conhecimento para o Desenvolvimento, IKfD”, promovida pelo MCTES, inclui novas ações para a dinamização da Agenda “Ciência Global” com países africanos de expressão portuguesa, a qual foi lançada em 2009 e é agora reforçada e estimulada através da cooperação com a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento.


Inclui o estabelecimento em Lisboa do “Centro da UNESCO para a formação avançada de cientistas de países de expressão portuguesa”, assim como um conjunto de ações e medidas para aprofundar a cooperação académica, científica e tecnológica entre países de língua portuguesa e outros países em África. Esta iniciativa insere-se no “Compromisso com o Conhecimento e a Ciência”.


Fonte: Jornal Económico




Voltar