Em foco

Com rivais em baixa, Google Chrome aumenta domínio entre navegadores

Enquanto Firefox, Intenet Explorer, Edge e Safari registraram quedas em maio, navegador do Google cresceu 1,2 ponto percentual e fechou mês com 63,2%

Data: 07.06.2018

Com rivais em baixa, Google Chrome aumenta domínio entre navegadores

O Mozilla Firefox caiu em um declive escorregadio no mês passado e pode enfrentar um fim lento à medida que os seus usuários migram para o Google Chrome. 


De acordo com dados da Net Applications, o Firefox perdeu 0,25 ponto percentual da sua fatia de usuários em maio, fechando o mês com 9,9%. Essa foi a primeira vez que o browser ficou abaixo dos 10% desde novembro de 2016.


Para quem não lembra, há oito anos o navegador da Mozilla tinha mais de um quarto do mercado global de browsers. Esse número caiu para menos de um décimo do total. Mais importante ainda: a tendência para o Firefox não parece nada boa. Se a tendência dos últimos seis meses for mantida, o Firefox ficará abaixo de 9% em setembro, para depois cair para menos de 8% em janeiro de 2019.


Vale destacar que a Mozilla lançou uma versão redesenhada e mais rápida do Firefox, chamada de Quantum, no final do ano passado. Mas nem isso impediu essa queda do navegador.


Queda geral


Mas o Firefox não foi o único a se dar mal em maio. Outros navegadores também tiveram notícias ruins no mês passado. 


Os navegadores da Microsoft, IE e Edge, registraram uma queda de 0,7 ponto percentual no período, fechando o mês com 16,1% de todos os usuários de navegadores no mundo.


Esse declínio apagou os dois meses consecutivos de ganhos dos browsers. Assim como o Firefox, o IE e o Edge estão em uma linha de queda; a tendência dos últimos seis meses aponta que eles ficarão abaixo de 16% em setembro.


Até mesmo o Safari, da Apple, teve um resultado ruim em maio. O navegador padrão do Mac perdeu 0,3 ponto percentual, encerrando o mês com 3,7%, seu número mais baixo em quase um ano.


Vale notar ainda que apenas 41% dos usuários de Macs usaram o Safari em maio. É muito provável que o restante tenha utilizado o Google Chrome em seu lugar.


Chrome em alta


Falando nisso, o navegador do Google registrou um aumento significativo de 1,2 ponto percentual em maio, o seu maior ganho em um mês desde janeiro de 2017.


Esse crescimento fez com que o Chrome fechasse o período com 62,8% do mercado, sendo usado por quase 2 em cada 3 usuários de navegadores em desktops e laptops.


A última vez que um navegador teve um domínio tão grande foi há mais de oito anos, quando o Internet Explorer respondia por 63,2% de todos os usuários de navegadores.


Com base na tendência dos últimos seis meses, o Chrome deve passar dos 64% em setembro e dos 65% até o final do ano.


Fonte: IDGNow!


 



Voltar