Em foco

Brasil - Telecomunicações têm queda nas exportações

Considerando o acumulado do trimestre, as telecomunicações somaram US$ 47,1 milhões em exportações, uma redução de 24,1% comparado a igual período de 2017.

Data: 16.05.2018

Brasil - Telecomunicações têm queda nas exportações

As exportações do setor de telecomunicações apresentaram queda ao final de março deste ano, de acordo com dados divulgados nesta terça, 15, pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Foram US$ 14 milhões no mês, uma redução de 47,5% comparado ao mesmo mês do ano passado. A Abinee diz que a diminuição de 69% nas exportações de estações radiobase (ERBs) impactou nessa queda. No comparativo mensal, houve queda de 8,7% nas telecomunicações. Foi a única área a apresentar variação negativa nesse parâmetro.


Considerando o acumulado do trimestre, as telecomunicações somaram US$ 47,1 milhões em exportações, uma redução de 24,1% comparado a igual período de 2017. As ERBs impactaram novamente com queda de 52%, apesar de componentes para telecomunicações terem observado aumento de 38% (total de US$ 33 milhões).


No total, foram US$ 498,7 milhões de exportações de eletroeletrônico em março, 27,1% abaixo do mesmo mês no ano passado. De acordo com a associação, esse resultado foi fortemente influenciado por um produto específico no ano passado – no caso, aparelhos de filtrar líquidos, que têm apresentado "comportamentos pontuais com montantes expressivos em alguns meses nos últimos anos". Considerando o acumulado do trimestre, foram US$ 1,323 bilhão, redução de 8%.


Já em importações, a área de telecomunicações caiu 21,2% em relação ao ano passado, totalizando US$ 134,4 milhões. Comparado a fevereiro, a queda foi de 12%. Pelo acumulado do trimestre, foram US$ 476 milhões, redução de 2,3%. Os componentes de telecomunicações aumentaram as compras externas em 24% e lideraram a lista de produtos mais importados, com US$ 1,385 bilhão.


No total, as importações do setor eletroeletrônico somaram US$ 2,689 bilhões em março, aumento de 8,7% no comparativo anual e de 10,3% no comparativo mensal. No acumulado, foram US$ 8,061 bilhões, aumento de 15,5%. Assim, o saldo comercial do acumulado dos três primeiros meses deste ano foi de déficit de US$ 6,74 bilhões, 22% acima do registrado no começo de 2017.


Fonte: Teletime



Voltar