Em foco

Dubai testa projeto-piloto que transforma matrículas convencionais em “inteligentes”

Os testes começarão em maio e as conclusões finais sobre o projeto serão anunciadas em novembro deste ano. Estima-se que o sistema já esteja capaz de ser implementado logo no início de 2019.

Data: 13.04.2018

Dubai testa projeto-piloto que transforma matrículas convencionais em “inteligentes”



O Dubai está a testar novas matrículas que facilitarão o pagamento de impostos e taxas, fornecerão dados sobre o veículo e avisarão as autoridades sobre eventuais acidentes de viação.


O Dubai está empenhado em tornar-se num hub tecnológico e, fruto deste empenho, está já a testar um projeto-piloto que tornará as matrículas convencionais em “inteligentes”. Com a nova tecnologia, a polícia do futuro verá o seu trabalho facilitado, uma vez que, com esta nova tecnologia, o dispositivo será capaz de informar se o carro foi roubado, se o seguro está em dia, bem como as inspeções, entre outras informações.


Os testes começarão em maio e as conclusões finais sobre o projeto serão anunciadas em novembro deste ano. Estima-se que o sistema já esteja capaz de ser implementado logo no início de 2019.



Estamos já familiarizados com as identificações estáticas dos carros e motos, que mostram unicamente um número vinculado a uma base de dados em que apenas aparece a situação da viatura, bem como do proprietário. Agora, com esta nova tecnologia, as autoridades saberão imediatamente se o veículo foi roubado, se está com o seguro em dia, e restantes trâmites legais.


As autoridades do Dubai desenvolveram esta matrícula inteligente também para garantir uma maior eficiência na gestão do ordenamento do trânsito. Mas as novidades não se ficam por aqui. Em vez de uma superfície metálica plana, as novas matrículas terão um ecrã que mostra uma numeração personalizável, porém, sobretudo, informação adicional sobre o veículo.


Assim, se o carro tiver sido furtado, ou houver alguma coima pendente, esta informação será mostrada na matrícula em tempo real. O dispositivo está equipado ainda com GPS e um emissor que pode agir de forma autónoma em caso de emergência. Caso ocorra, por exemplo, um acidente de viação, a matrícula informará as autoridades, enviando a localização exata do veículo (esta função já é obrigatória desde 31 de março em todos os veículos vendidos na União Europeia). A matrícula permitirá também dar informação sobre o estado do trânsito por forma a melhorar a circulação.


O dispositivo automatizará ainda o pagamento do parque de estacionamento ou o imposto único de circulação (IUC); taxas que serão descontadas automaticamente da conta do proprietário do carro.


Fonte: Jornal Económico






Voltar