Em foco

Microsoft introduz medidas de proteção contra ransomware no OneDrive e Outlook

A nova proteção tornará mais fácil aos utilizadores recuperarem os seus ficheiros em caso de ataques cibernéticos.

Data: 10.04.2018

Microsoft introduz medidas de proteção contra ransomware no OneDrive e Outlook

A Microsoft quer ajudar a proteger os dados dos seus utilizadores da assinatura paga do Office 365, introduzindo novas medidas de segurança no seu sistema de armazenamento em cloud OneDrive e mais suporte de encriptação ao serviço de email Outlook.


Os assinantes do Office 365 terão acesso a uma nova funcionalidade de recuperação de ficheiros, que permite restaurar os documentos armazenados nos últimos 30 dias no OneDrive. Para além da proteção de ataques cibernéticos, como ransomware, eventuais erros de má utilização podem ser facilmente resolvidos, tais como ficheiros apagados acidentalmente, ou recuperar ficheiros alterados indevidamente.


A Microsoft garante o acesso aos ficheiros durante 30 dias, e para tornar a partilha mais segura, os links gerados são acompanhados por uma proteção por palavra-chave.


O OneDrive está agora também equipado com um sistema que deteta quando os ficheiros são indevidamente apagados na cloud, enviando uma notificação aos seus utilizadores com o processo de recuperação dos mesmos para um ponto de restauro anterior ao ataque. A Microsoft assume que o sistema é revolucionário, acreditando que a sua solução de armazenamento na cloud é a mais segura para armazenar ficheiros.


O serviço de correio eletrónico Outlook apresenta também um novo sistema de encriptação para os subscritores do Office 365. O sistema pode sugerir a encriptação individual dos emails se detetar certas informações sensíveis no seu conteúdo, tais como números de segurança social ou fiscais.


Outra das soluções consiste numa tecnologia de análise de links, que deteta e notifica o utilizador no caso das páginas de destino representarem um risco para a segurança dos seus equipamentos. Esta funcionalidade só vai funcionar a partir de uma data futura (ainda em 2018) que não foi especificada.


Fonte: Sapo Tek



Voltar