Em foco

ANACOM determina descida de 26% nos preços das terminações fixas

As tarifas de terminação são os preços que os operadores de rede fixa cobram a outros operadores pela terminação de chamadas nas suas redes. "Com estas reduções dos preços de terminação potenciam-se condições para uma concorrência acrescida nas ofertas de serviços de comunicações eletrónicas", diz o regulador.

Data: 04.04.2018

ANACOM determina descida de 26% nos preços das terminações fixas

A Autoridade Nacional de Comunicações  (ANACOM) vai determinar uma redução de 26% nos preços grossistas das terminações fixas. Em comunicado, o regulador adianta que o preço máximo passará dos atuais 0,063 cêntimos de euros por minuto para um valor máximo de 0,047 cêntimos de euro por minuto, com faturação ao segundo a partir do primeiro segundo.


“As tarifas de terminação são os preços que os operadores de rede fixa cobram a outros operadores pela terminação de chamadas nas suas redes,” explica. “Assim, com estas reduções dos preços de terminação potenciam-se condições para uma concorrência acrescida nas ofertas de serviços de comunicações eletrónicas, incluindo o serviço telefónico em local fixo”.



De acordo com o sentido provável de decisão da ANACOM que determina esta redução de preços e que foi submetido a audiência prévia e consulta pública por 30 dias úteis, os novos preços entrarão em vigor 10 dias úteis após a publicação da decisão final sobre a matéria, a qual previamente terá ainda de ser notificada à Comissão Europeia.


“Os novos preços máximos foram definidos no âmbito da análise aos mercados grossistas de terminação de chamadas em redes telefónicas fixas e decorrem dos resultados da atualização do modelo de custeio aprovado pela ANACOM, em linha com a recomendação da Comissão Europeia relativa a Terminações de que estes preços devem ser orientados para os custos de um operador eficiente”, sublinha.


Acrescenta que as tarifas de terminação fixas serão novamente atualizadas, com base nos resultados do referido modelo de custeio, em outubro de 2019 e em outubro de 2020.


Para esse efeito a ANACOM comunicará aos operadores que têm poder de mercado significativo nestes mercados, até ao final do primeiro semestre de cada um desses exercícios, qual o valor da atualização a efetuar.


Fonte: Jornal Económico




Voltar